Vitiligo

O que é o vitiligo?

O Vitiligo é uma doença adquirida, de causa ainda não totalmente esclarecida, mas que está aparentemente associada a doenças auto-imunes.  As doenças auto-imunes são as patologias em que o organismo reconhece as suas células como estranhas e efetua a sua destruição. Assim, no vitiligo devido a esta destruição das células, a pigmentação está completamente ausente em algumas áreas da pele. Portanto, nesta doença, os melanócitos – células que produzem a melanina e pigmentam a pele- não existem nas áreas despigmentadas.

Nestas áreas despigmentadas as manchas de pele branca são habitualmente bem delimitadas e com tendência para a simetria. Algumas manchas apresentam dimensões reduzidas, mas em outras situações as manchas brancas maiores vão-se unindo afetando zonas cada vez maiores da superfície cutânea.

Em conformidade com o referido, as manchas despigmentadas são mais notórias em pessoas com pele escura ou mais bronzeada.

Quando pode surgir vitiligo?

Em cerca de um terço dos casos há predisposição genética associada ao aparecimento da doença.

Esta doença que afeta a pele pode surgir em pessoas de qualquer idade, embora haja indicadores de maior frequência de aparecimento por volta dos 20 anos. Segundo vários estudos, não há diferenças significativas relativamente ao género e às raças.

Em resumo, além da herança genética, os doentes com vitiligo podem ver o aparecimento da doença desencadeado por vários fatores internos (infeções, patologias agudas, etc.) e externos, como o stress.

 

Como pode ser tratado o vitiligo?

Os tratamentos tradicionais envolvem a utilização de hidroquinona e compostos psoralenos.

Além disso, são usados alguns produtos que minimizam o problema estético existente:

  • Utilização de correctores de cor – uso de maquilhagem correctiva
  • Utilização de auto-bronzeadores (cremes cujos componentes oxidam à superfície cutânea e dão cor artificial à pele mesmo na ausência de sol)
  • Uso de protetores solares com índice de proteção elevada

 

Como pode a Acupuntura ajudar a resolver o problema do vililigo?

A Medicina Chinesa concorda com o facto de esta patologia estar associada às doenças auto-imunes. No entanto, acrescenta que a doença está também associada a problemas hepáticos (fígado), causando um fenómeno de toxicidade global do organismo. Isto porque, do fígado se transporta para o sangue e do sangue para a pele.

Por esta razão a abordagem de tratamento da Medicina Chinesa passa por tratar:

  1. A pele
  2. O Fígado
  3. As Emoções
  4. O Rim

A pele, pelas razões óbvias, temos de ajudar a regenerar os melanócitos. Na ótica da medicina chinesa isto é possível! Há resultados que indicam que cerca de 40% dos pacientes conseguem remissão total.

O Fígado, para iniciar o processo de desintoxicação do sangue e do corpo.

As emoções, ajudando a combater a ansiedade, reduzindo o stress e melhorando a auto-estima.

O Rim, pois é ele que tem um papel crucial na Imunidade e ao melhorar a saúde do rim, melhoramos o sistema imunitário, reduzindo os efeitos da destruição auto-imune.

Para além da acupuntura para o tratamento do vitiligo há também a área da fitoterapia (terapia por plantas). Portanto, com fórmulas naturais à bases de plantas, poderemos ajudar muito na recuperação dos efeitos desta doença.

A última “arma” é a epigenética!  Avaliar e corrigir com suplementos as carências de vitaminas, minerais e aminoácidos é fundamental!  Por vezes estão em défice e isso relaciona-se com o vitiligo.

Por último, relembramos que a exposição solar aumenta o contraste entre as zonas de pele com pigmentação normal e as zonas despigmentadas. Portanto, deverá evitar totalmente a exposição ao sol e usar todos os meios de proteção como chapéus de aba larga, roupa de manga comprida e óculos de sol.

 

Posts Relacionados

Dê uma resposta